sexta-feira, 15 de junho de 2012

Deixe estar


Quero que você fique. Não por minha vontade, mas pela sua. Por mim, você ficaria pra sempre, mas quero que fique o quanto quiser. Só enquanto quiser. Que goste e veja vantagem. Sem compromisso nem obrigação, só porque acha bom. E se diverte tanto quanto eu. Por não ver problema no meu jeito pouco ortodoxo. Quero que você fique pra brigar e esquecer meia hora depois. Pra reclamar que eu como pouco e durmo ainda menos, pra não entender quando eu falo rápido e sempre me pedir pra repetir. Fique porque eu gosto e você sabe demais. Pra virar do avesso. Pra me dar orgulho, pra me dar saudade, pra contar novidades com empolgação de criança. Fique pra me fazer acreditar que certas coisas foram feitas pra dar certo e pronto. Sem quando, como e onde. Fique por achar que é pra ser assim. Sem garantia nem promessa, apenas fique.

Um comentário:

Murillo disse...

Estava sentindo falta de seus textos.
De volta por aqui.