sábado, 5 de abril de 2008

Oba!

A Sexta à noite é o início oficial do final de semana. E claro, todo mundo sai, inclusive você, que tem aula no sábado. Quando a noite é bacana, passa tão rápido que nem se percebe, e de repente, já são 4h da manhã. Você não bebeu, não dançou, passou a noite conversando bobagem e ouvindo aquela banda que tem umas pessoas queridas. Ótimo, não há motivo para o cansaço.
Ao chegar em casa, o relógio marca 4h40min. A aula é às 7h, nem precisa dormir, né? Aí nesse meio tempo, você resolve deitar um instantinho, e programa o alarme só por garantia. Às 6h o celular avisa que é hora de levantar. E você percebe que o cochilo transformou sua cama no lugar mais confortável do mundo, e aqueles travesseiros fofos e quentinhos combinam perfeitamente com o friozinho da manhã.
Mas não dá pra ficar lá, você tem um trabalho pra entregar, e uma prova. Aliás, duas. Se bem que a essa altura do campeonato, tanto faz, você não estudou mesmo... mas prova é prova, não dá pra perder. Segunda chamada, só com atestado médico, e preguiça não é doença.
Coragem, um banho frio há de resolver esse problema. Pior que nem resolve, dá ainda mais saudade da cama. Pelo menos você já deu o primeiro passo. E os passos seguintes são tão demorados que fazem você chegar com 40 minutos de atraso.
Assim que você entra na sala, a professora libera a turma. Mas oba, ela não fez chamada.
Aí você percebe que esqueceu o maldito trabalho em casa, e antes de tentar inventar uma justificativa, lê no quadro que o prazo foi estendido até a próxima semana.
Hora da prova. Você, sua cara e sua coragem, apenas. Qual é mesmo o assunto? Aliás, como é mesmo o nome dessa matéria? A professora entrega as provas, e nada do que está escrito lhe é familiar, então, ela avisa que consultas às apostilas são permitidas. Oba novamente.
Prova feita. Aí você abre o caderno ao acaso e vai ler alguma coisa pra próxima prova. Dez minutos depois, ao ler as questões, vê que só sabe fazer duas. As de maior valor. É, dá pra enrolar nas outras e ficar na média. Oba.
Com a sensação de dever cumprido, você volta pra casa pensando em dormir, mas antes, agradece imensamente a alguém lá de cima que deve ir muito com a sua cara.

Podia acontecer todo dia.

.


4 comentários:

Leila disse...

Realmente o "cara! lá de cima gosta muito mesmo de vc!!
Vai ter sorte assim longe...oba, oba!! kkkkk...
Bjooo

andressa_lilian572 disse...

Inshallah !

Anônimo disse...

:)

Anônimo disse...

aí escreve!