quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Vendo por outro ângulo.






Uma possibilidade otimista, é verdade.
Mas nenhuma hipótese deve ser descartada.
Principalmente quando o objetivo é se livrar daquele monte de interrogações que insistem em permanecer nos seus pensamentos.

Né?

Um comentário:

Andressa disse...

Odeio quem diz isso, mas prefiro não comentar !