terça-feira, 20 de maio de 2008

Só por hoje.

Talvez eu esteja me perguntando, neste momento, afinal de contas, o que é que me enfraqueceu, o que tirou minhas energias. Se pensar um pouco – e com sabedoria – perceberei que este "algo" fui exatamente eu.
Neste específico momento da minha vida, as coisas pararam de fluir como deveriam e não há reconhecimento dos outros em relação mim. Muitas coisas podem estar associadas: eu topei participar de algo e então descobri que a idéia não foi nada boa; posso ter iniciado um relacionamento, mas não sinto que a outra pessoa me reconhece ou valoriza como deveria. O que fica claro aqui, é que estou aceitando me desvirtuar dos meus próprios valores apenas para manter algo que não se sustenta.

Ok, já admiti.


Para acabar com um problema, você tem que perceber que ele existe. E entender que precisa se livrar dele. Depois, é necessário querer se ver livre. Aí precisa de disciplina, paciência e muita força, pra não se prender ainda mais ao que lhe faz mal. Isso leva tempo, e geralmente dói. Mas o sofrimento é importante, é ele que vai fazer você lembrar o quanto é ruim permanecer naquela situação. E isso deve ser um exercício diário. Para o seu próprio bem.



Um comentário:

Leila disse...

Lembra da história do urso e da penela? Pois bem...
Desapegar as vezes é preciso!!!
Bjooo