terça-feira, 22 de julho de 2008

Doriana

Claro que ela ganhou esse nome por causa da margarina. Seus pais, como todos os outros pais do mundo, sempre desejaram pra filha uma vida linda, cheia de sorrisos e momentos felizes, daqueles que de tão perfeitos, parecem acontecer em câmera lenta, como nos comerciais.
E assim foi, até que a menina cresceu e resolveu se apaixonar. Mas ela não sabia escolher seus amores, e invariavelmente se envolvia com homens que não valiam a pena. Era dedicação demais e reconhecimento de menos, sempre. A história se repetia, e só os nomes dos personagens eram diferentes.
Doriana entregava seu coração e suas expectativas a cada um deles, mas eles não sabiam o que fazer com uma responsabilidade tão grande, por isso, acabavam machucando seu coração e jogando suas expectativas pela janela. Mas lá embaixo estava Doriana, pronta pra juntar os pedacinhos dos planos que fazia para aquele relacionamento que acreditava ser promissor.
Sempre esperançosa, lá ia ela com seu coração remendado, entregá-lo novamente a alguém que não sabia o que fazer com ele. E a história se repetia, outras desilsões aconteciam.
Mas Doriana não tem nada de coitadinha, ela já pegou a prática, e antes que você pense em ter pena, ela já estará de cabeça erguida novamente, cheia de sonhos e muito determinada. Depois de tantas experiências, ela conseguiu perceber que dificilmente encontrará alguém que cuide do que é dela, melhor que ela mesma. Hoje Doriana não espera que a felicidade venha dos outros. Ela sabe que merece ser feliz, como num comercial de margarina. E que isso depende dela.

2 comentários:

"eu não sou marinheiro, sou capitão" disse...

fiquei curioso.
doriana? quem é?

Leila disse...

Desceveu direitinho heim? kkkkk.....
bjuuu