quarta-feira, 23 de julho de 2008

Ei...

Você diz que precisa ir embora. E eu digo que você pode ir, só não dou tchau porque por mim, você ficaria por muito mais tempo, ficaria o tempo todo. E você diz que tem mesmo que ir embora. Vai porque quer, não sou eu que estou pedindo. E continua aí, parado, me olhando como se quisesse ouvir uma coisa que sabe que não vou dizer. Do mesmo jeito que não lhe digo pra ir, não lhe peço pra ficar, então não me olhe desse jeito. Você só vai se quiser, e quando quiser. Não é isso que é liberdade? Não era isso que você queria? Então pare de anunciar sua partida esperando que eu lhe peça pra ficar, porque isso não vai acontecer. Até porque quando eu lhe pedi pra ficar, você fez questão de não me atender. Agora eu não peço mais nada.
Fique o quanto quiser. E pode ir a qualquer hora. Eu ainda vou permanecer aqui por muito tempo, volte quando tiver saudade, quando tiver vontade, quando tiver certeza. Mas volte.

4 comentários:

"Eu não sou Marinheiro, sou Capitão!" disse...

já li esse negócio umas 6 vezes tentando descobrir de quem se trata, e tô aqui de cara, o "você" do texto pode ser qualquer pessoa, porque o "eu" se comporta sempre assim.

e quanta propaganda é essa? quer ganhar a vida assim agora? era o que faltava

Leila disse...

Ai, ai.....kkkkk

Andressa disse...

"And so it is, just like you said it would be..."

Francis disse...

Andressa "falando" em inglês???

Fale serio!!!
:P