quinta-feira, 31 de julho de 2008

Simbora!

Amanhã tem Netinho na Live. Vamos lá, vamos lá, vamos lá??? Pra relembrar os momentos inesquecíveis da adolescência, os Pré-Cajus bacanas com mamãe-sacode, fitinha no cabelo, e pochete. O aperto na curva do Iate, o corredor da folia, que era grandão, com banho de espuma saindo de uma lata de cerveja gigante, com direito a chuveiro quentinho depois. Eu morria de medo de pegar uma micose naquela espuma! Pra relembrar a época de ouro do Augustu's, quando Netinho gravou um cd aqui, e Durval entrava de moto no palco, dizendo "Que galera é essa, meu irmão? Eu vim de moto!". Eu nunca entendi exatamente o que tinha a ver a galera com a moto, mas quem tava se importando com isso? Lembro perfeitamente de uma chuva torrencial no Pré-Caju 98, e faltou luz no corredor bem quando o Asa entrou, adrenalina total! E Márcia Freire cantando na chuva, com uma toalha enrolada no microfone pra evitar tomar (mais) choques. E no final do Bora-Bora, Netinho cantava uma música que acho que era de Jheremias... "então não chore não, chore não, chore não. Vem cá, me dá um beijo que eu te dou meu coração!". Era bom demais. O percurso era imenso, eram 5 dias de festa, todo mundo chegava em casa de manhã e ainda achava pouco. Hoje, o percurso tem metade do tamanho, são só 3 dias na avenida, e eu já acho demais!
Ainda bem, que para alegria das pessoas que já passaram da idade (e do peso) de amanhecer pulando atrás do trio, existem esses shows em que a gente só grita e dança!


Bora?

4 comentários:

Leila disse...

Era bom demais.....ohhhh tem pobom meu Deus!!!
Bora sim...estarei lá de certeza, cantando e relembrando os velhos e bons tempos!!
bjuuu

Tio Lillo disse...

a live bem q podia patrocinar um banner no nosso blog né tia?
de a idéia...

Tio Lillo disse...

e ai tia, como foi o show?

Andressa disse...

Sem esquecer de outro cl�ssico de Ernestinho no Bora-Bora "amor, amor, que nasceu de um beijo, amor, amor...".