terça-feira, 12 de agosto de 2008

Contra o Miguxês

Português não era minha matéria favorita no colégio, e até hoje eu não sei fazer uma análise sintática decente. Mas sempre procurei escrever as coisas do jeito certo, porque isso sim, é importante de verdade. Pode ser que eu seja muito radical, ou esteja ficando velha e ranzinza, mas não tem quem me faça suportar esse miguxês que meio mundo insiste em usar. Voxê num xabe ixclever dileito??? MOBRAL urgente, então. Qual é o sentido de complicar as coisas? Hoje tudo é mais prático e mais rápido, e vem esse maldito miguxês na contramão, fazendo a gente perder tempo tentando desvendar o que significa aquele excesso de X e W, as palavras pela metade e cada letra de um tamanho. MiGoW, vOxÊ tEm PaXiÊnxiA Pa Ixu? PuRkE eU NuM TeNhU! Antes eu até tentava traduzir, hoje em dia nem leio mais. E cada miguxice me dá calafrios. Qual a diferença de digitar um C ou um X? Não é a mesma quantidade de letras? Então por que "voxê" em vez de "você"? Por que "beiju" no lugar de "beijo"? "Miga, txi dolu" o que é isso, minha gente? É uma tentativa de meiguice? Vem aí uma geração de analfabetos retardados, pode esperar.

Recomendo: Miguxas Mortas - O sonho de qualquer pessoa da paz

3 comentários:

Armando Maynard disse...

E o "internetez", a língua usada na internet, no qual abrevia-se as palavras e a escreve como se pronuncia.É um tiro de misericórdia no idioma.Um abraço,Armando (lygiaprudente.blogspot.com)

carol disse...

Fala axim naum amandxinha, q ew fiko tlixte

Tio Lillo disse...

tia esse modo de escrever errado ficou muito difundido gracas ao orkut, mas pior q isso sao os erros absurdos mesmo de portugues, quem nao ve todos os dias varias 'raquelis' falando errado.
* sem acento, escrito pelo celular.
www.tiolillo.blogspot.com