domingo, 10 de agosto de 2008

Dia dos Pais

Eu não moro com o meu pai há tanto tempo que nem sei quanto, desde os meus 5 anos, acho. E como se não bastassem todas as minhas lembranças dele serem tristes ou violentas, nós moramos em cidades diferentes, e eu odeio estradas. A distância em nosso caso é real. Quando eu era criança, essa distância doía, na escola eu nunca participei de nenhuma festinha de dia dos pais e coisas do tipo. Na adolescência, o fato de ver o meu pai somente no meu aniversário me indignava. Aquela rebeldia típica da idade, sabe? E hoje? Bem, hoje eu nem sei. Meu pai não sabe que eu não como carne, e todas as vezes que me levou pra comer, me levou a uma churrascaria. Ele não sabe que eu não gosto de conversas filosóficas, e só sabe falar assim comigo. Não sabe que sou eu que escolho quando abraçar, e sempre me abraça, por mais que eu diga que detesto intimidade forçada. Hoje não sinto falta dele, mas também não tenho raiva. Ele é só um velho conhecido, e o dia dos pais é só mais um domingo tedioso, como qualquer outro.

3 comentários:

Leila disse...

Hummmm....sem comentário!!!

Murillo disse...

oh tia, tb sei nem o q dizer...

carol disse...

ah, normals aumenda. o meu mora comigo há uns 27 anos e também não sabe nada sobre mim.
Ele só sabe que eu gosto de coca